Trabalhando com cores em mapas com informações geográficas

Aqui na empresa utilizamos em todos nossos materiais gráficos a escala de cor Pantone. Brincamos e costumamos dizer que nossa cor escolhida para representar a empresa, o ROXO, tem nome e sobrenome: Pantone 2685C.

A escolha da cor é primordial para qualquer trabalho gráfico porém, a impressão desta cor escolhida costuma ser, para muitos ainda, um grande problema.

Quem trabalha com mapas, e precisa apresentar ao cliente algum layout com cores, precisa atentar para alguns pontos importantes para fazer bonito. O primeiro de todos: cor na tela do monitor é uma. No papel impresso é outra.

Segundo ponto: a cor que vejo no meu monitor é uma e no seu pode ser outra. Monitores apresentam variações de cores e calibrações completamente diferentes. Por isso é necessário explicar ao cliente, quando fechar o projeto, todos esses detalhes para quando entregar um arquivo digital não ouvir coisas do tipo: o oceano na sua empresa parecia tão mais azul!!! 

Escrevo este post para explicar como isso funciona, por meio de experiências no atual  projeto de elaboração de mapas com informações geográficas que estamos desenvolvendo para a Transpetro, o qual tive a oportunidade de participar por conta da escolha de cores e layout para impressão. Nossa equipe –  Jorge Santos, Marcus Vinícius e Daniel Teixeira -, arrebentou neste projeto e fez bonito do início ao fim!

Transpetro0

Os padrões de cores mais utilizados são CMYK, RGB e Pantone. Para cada padrão, um tipo de aplicação.  Materiais impressos utilizam o sistema de quatro cores CMYK, enquanto que ecrãs de computador usam o sistema RGB.  Acertar os dois é a grande questão já que  o espectro de cores é visto e interpretado diferentemente por cada indivíduo. 

RGB

RGB é a sigla para Red (vermelho), Green (verde) e Blue (azul). Esse é um padrão de cores aditivas, obtidas pela decomposição natural dos raios solares. As cores RGB são utilizadas em monitores, TVs, câmeras digitais, etc, pois basicamente falando, elas emitem luz.

CMYK

CMYK é a sigla para Cyan (ciano), Magenta (magenta), Yellow (amarelo) e Black (preto). Ao contrário do padrão RGB, neste sistema  parte das cores que vemos vem também da luz que não é refletida. Esse padrão é o mais utilizado nas gráficas para mídias impressas.

PANTONE

A  marca PANTONE® é mundialmente conhecida pelo seu  sistema de cores que é descrito por números. Devido à  tecnologia de ponta criada para os processos que envolvem o gerenciamento de tonalidades, reprodução precisa e  controle de cores, permite que o trabalho final tenha alta qualidade e reprodução fiel de acordo com a paleta. Como tudo que é bom é caro, e tudo que é muuuito bom é mais caro ainda, ao optar por este sistema de cores, prepare o bolso.

O que causa tanta diferença na impressão?

O monitor sempre emitirá cores RGB. Portanto, todas as cores vistas na tela serão formadas a partir do vermelho, verde e azul. Para impressão serão utilizadas as cores CMYK, ou seja:  a cor que antes era criada a partir do vermelho, verde e azul, será reproduzida a partir do ciano, magenta, amarelo e preto. Por isso há variação. 

Além dos padrões de cores, outros fatores podem contribuir para a variação de cor no seu trabalho:

  • Tipo de papel (offset, couchê, couchê fosco, glossypaper…)
  • Tipo de mídia (plástico, pvc, papel)
  • Laminação
  • Tipo de impressora
  • Qualidade da tinta

Escolher uma boa gráfica é tão fundamental como escolher as cores que serão utilizadas em um trabalho. Depois de escolhida, deve-se fazer sempre uma prova de impressão que deverá ser apresentada ao cliente. Olha a gente mostrando aqui!

transpetro1

A prova de cor é importante para que se possa analisar se o arquivo digital criado, com as devidas referências de cores, está correto e de acordo com o gosto do cliente. É indispensável para que se tenha uma qualidade assegurada do resultado da impressão da arte final.

Existem dois tipos no mercado: as provas de Prelo e as Digitais.  A primeira, reproduz todo o processo de impressão offset, incluindo chapas e fotolito para realizá-la. É a mais fiel ao que seria gerado de fato na impressão (utilizamos muito nos nossos primeiros materiais impressos aqui na empresa quando estávamos ainda escolhendo e estudando as cores). Mas, por ser muito trabalhosa (demora um tempinho pra ficar pronta) e cara, poucos fazem.

A prova digital é feita por um equipamento digital de alta definição (uma máquina similar às impressoras que você conhece). Funciona bem e é muito utilizada.

Fica a dica!

 

 

 

Comments

Post a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Email Us

Your message was successfully sent. Thank You!